Tudo sobre ferragens na obra

Hoje em dia a indústria do aço oferece materiais variados que são empregados na construção civil – e saber usá-los é fundamental para o sucesso da obra. O gestor precisa levar em consideração que a ferragem é a base para que o projeto seja bem executado.

Caso o material seja de má qualidade, utilizado de maneira inadequada ou em quantidade insuficiente, a estrutura pode ficar seriamente comprometida com o passar do tempo.

 

Especificações das ferragens

As ferragens possuem resistências diferentes, que mudam conforme sua composição química. Conheça as principais:

  • Aço CA 50 – o mais empregado na construção civil, com diâmetros de 6.3 mm a 40.0 mm e superfície nervurada. A resistência é de 500 MPa;
  • Aço CA 25 – usado para barras de transferência, geralmente apresenta resistência de 250 MPa, com bitolas de 6.3 mm a 40.0 mm e superfície lisa;
  • Aço CA 60 – Com dimensões de 4.2 mm a 9.5 mm e superfície lisa, é a ferragem mais utilizada em estruturas pré-moldadas. Sua resistência é de 600 MPa.

Tipos de ferragens

Ter conhecimento dos vários tipos de ferragens existentes no mercado ajuda o gestor a reduzir o desperdício e a manter o cronograma. Isso porque evita o emprego errado das estruturas no ambiente da obra.

 

Vergalhão

Os vergalhões são utilizados na construção civil para reforçar estruturas de concreto, como pilares, vigas, lajes e fundações. Podem ser dobrados em forma de estribos ou de outras maneiras, conforme determinado no projeto estrutural.

São geralmente adquiridas em barras de 12 metros de comprimento, com opções de diâmetros que variam de 2,4 mm a 40 mm.

 

Arame recozido

Esse material é feito com aço de baixo teor de carbono, o que propicia mais maleabilidade na aplicação em diversos formatos. O arame recozido é um dos materiais mais básicos e essenciais no canteiro de obra, já que ele fixa as armaduras em estruturas de concreto armado, sendo moldado conforme a necessidade.

 

Treliças nervuradas

Essa ferragem é formada pelo entrelaçamento de um fio longitudinal superior e dois inferiores, separadas por estribos eletrossoldados nos dois lados da estrutura. As treliças nervuradas são empregadas em estruturas pré-fabricadas para lajes treliçadas.

 

Telas soldadas nervuradas

São fios de aço CA 60 soldados entre si que formam uma malha quadrada, ou retangular, vendida em rolos ou como painéis.

As telas nervuradas oferecem diversidade de diâmetros e espaçamento entre os fios, possibilitando seu uso em laje contínua de fundação, pisos, piscinas de concreto armado e outras estruturas.

 

Vigas

As vigas fazem parte da estrutura de concreto armado que dá sustentação ao imóvel. São barras retas e horizontais, destinadas a receber ação da laje, de outras vigas, paredes de alvenaria e também de pilares.

 

Cordoalhas e fios de protensão

As cordoalhas são cabos produzidos com arames de aço mais densos que, trançados, formam um cordão mais espesso e resistente, sendo aplicadas em estruturas de pontes e grandes construções.

Os fios de protensão, assim como as cordoalhas, também são feitos para o uso em concreto protendido e recebem um esforço de protensão nas extremidades, sendo mais aplicados em lajes alveolares.

 

Dicas de ferragem

As ferragens têm presença constante nos canteiros de obra e são obtidas e manuseadas em grandes quantidades. Por isso, algumas dicas são importantes para manter as características do aço e garantir eficiência na estrutura da construção:

  •  Verifique a procedência e qualidade do material, solicitando o selo ou certificado do fabricante da ferragem;
  • Evite armazenar o material em lugar úmido ou que permita o contato do aço direto com o solo. Esse processo impede a intensificação da corrosão;
  • É natural que as ferragens em obra fiquem enferrujadas. Elas podem ser utilizadas sem o menor problema, desde que o aspecto esteja superficial e não tenha comprometido o aço do material;
  • Jamais utilize qualquer produto, óleos ou graxas, para proteger as barras de aço  da corrosão. Isso faz com que as ferragens percam a aderência necessária.

Antes de começar a execução da obra é preciso observar dois pontos importantes: a existência do projeto estrutural, já que é a partir dele que são escolhidas as ferragens a serem utilizadas, e a escolha dos profissionais do projeto. Ter uma equipe especializada em armações de ferro a fim de evitar cortes desnecessários e dobras erradas.

Quer saber mais  sobre esse tema? Entre em contato com a Moldimplas.